fbpx

A ativação mais criativa (e aleatória) que você vai ver hoje.| Futebol de Terno, por Fellipe Gonçalves

Mesmo sem a bola rolar, o futebol segue nos proporcionando diversão no período da quarentena. A ação de marketing da FAF – Federação Alagoana de Futebol envolvendo La Casa de Papel (série multipremiada da Netflix) foi digna de cinema. Há quem não gostou, há quem achou sem sentido e há, também, quem não entendeu, mas que a ativação foi um sucesso e cumpriu o seu objetivo, isso é inegável.

Mas como tudo isso aconteceu?

Na quinta-feira, 2 de abril, quem abriu a página no Facebook da Federação Alagoana de Futebol logo após acordar tomou um susto com a notícia de que o troféu que seria entregue ao campeão estadual de 2020 havia sido roubado. O comunicado atribuiu o ato a um grupo de homens que trajavam máscaras e capuzes, que interceptaram o veículo no trajeto entre a fábrica, localizada em São Paulo, e o estado de Alagoas. Nos comentários , alguns torcedores criticavam a entidade e a falta de cuidado com o objeto de cobiça entre os clubes do campeonato.

O caos estava instalado.

Por volta de 12h, também por meio do Facebook, a Federação Alagoana soltou outra publicação onde afirmava ter recebido um vídeo do grupo responsável pelo sumiço da taça. Juntamente, teria sido recebido o seguinte recado:

SOMOS A RESISTÊNCIA – VIVA O ESTADUAL
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Nosso futebol sempre foi guerreiro, por isso nós, do time da RESISTÊNCIA, apresentamos este manifesto. O campeonato Alagoano é o corpo e a alma do futebol no estado, está presente no coração do nosso povo e em todas as 102 cidades, do litoral ao Sertão.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Enquanto a bola rolar, a torcida vibrar, o estádio tremer e o coração pulsar o jogo não pode parar. O campeonato alagoano irá resistir, porque é patrimônio de um povo guerreiro. Viva o Estadual!

No vídeo, a música Bella Ciao, fortemente ligada ao seriado La Casa de Papel, e a imagem de um dos caricatos protagonistas do seriado:

La casa de papel.png

Às 14h, mais um comunicado na página, mas, dessa vez, para tranquilizar:

comunicado.png

A repercussão…

Como citado no início do texto, há quem amou, há quem odiou. Alguns comentários na publicação de esclarecimento questionam a aceitação do público à ativação, questionando até a seriedade com que a FAF trata o futebol alagoano. Na imprensa, veículos nacionais noticiaram o roubo e, posteriormente, todo o desenrolar da história. Com certeza, a Federação Alagoana cumpriu seu objetivo: chamar atenção para o estadual. Mas tudo se desenrolou de maneira tão surpreendente que nem o Professor conseguiria prever.

Cearense, graduado em Marketing, atua como Social Media e Redator. Um apaixonado por futebol que não se tornou jogador, mas se mantém próximo escrevendo sobre gestão e marketing no esporte.
Instagram: @_felliipe e @marketingfutebolclube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *