Rafinha e Gatorade: como uma provocação de jogo se transformou em uma grande exposição gratuita | Futebol de Terno, por Fellipe Gonçalves

Os estaduais, enfim, voltaram e, com eles, novas polêmicas. Não bastasse todo o imbróglio fora de campo entre Flamengo x Fluminense x Globo x FERJ, a final da Taça Rio – o segundo turno do Campeonato Carioca, foi repleta de discussões e provocações.

Rafinha, o lateral direito do Flamengo, bastante rodado na Europa após anos no Bayern de Munique, provocou dois jogadores do Fluminense ao perguntar “jogou onde?”, Nenê, com toda sua experiência, refutou: “ficar no banco e viajar a Europa não é jogar”. Pronto, estava criado o folclore. Imediatamente, a discussão caiu na internet e, consequentemente, chegou às torcidas. A do Fla, aparentemente, não deu muita bola e argumentou com os títulos que o lateral havia conquistado desde que chegou ao rubro-negro, já a do Flu não perdoou, inclusive chegando a dizer que a maior função do lateral era entregar Gatorade aos companheiros de clube que estavam em campo durante sua passagem pela Europa. A situação agravou quando, na decisão por pênaltis, Rafinha perdeu a cobrança e o Fluminense levou a Taça Rio.

Na última quarta, 15, ocorreu a grande final do Campeonato Carioca. Após a confirmação do título para o Flamengo, no momento da comemoração com a taça, Rafinha deu a sua resposta. Durante as fotos, pediu um minuto, se retirou e, quando retornou, estava com um cooler e uma bolsa térmica da Gatorade. Em meio a expressões de surpresa, começou a distribuir entre os seus companheiros, gerando risadas, comemorações e uma exposição completamente gratuita à marca de isotônicos. Confira o vídeo a seguir:

Uma ativação completamente gratuita, momentânea e oportunista (no melhor sentido que a palavra nos oferece). Uma exposição que não foi arquitetada, veio de um brainstorming, estabelecido budget ou aprovada com a diretoria, mas conseguiu levar à marca ao momento máximo do futebol: a comemoração de um título. Com a conquista do Flamengo e a titularidade do Rafinha, ninguém está mais feliz do que a Gatorade.

Cearense, graduado em Marketing, atua como Social Media e Redator. Um apaixonado por futebol que não se tornou jogador, mas se mantém próximo escrevendo sobre gestão e marketing no esporte.
Instagram: @_felliipe e @marketingfutebolclube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *