A produção de conteúdo na quarentena | Por André Romero

Em tempos de quarentena, a produção de conteúdo de um time para seu público foi totalmente afetada. A pausa no futebol e as novas medidas de distanciamento social são os principais fatores responsáveis pelas diversas mudanças que ocorreram nesse setor.

Afinal, essa comunicação era voltada principalmente para a rotina do clube. Conteúdos sobre o pré, o ao vivo, e o pós jogo estavam sempre presentes, especialmente nas redes sociais, e em alguns casos, nas suas Web TVs. Treinos, entrevistas e momentos de união da equipe também podiam ser observados. Porém, a dinâmica mudou.

Com a situação atual não é possível manter uma produção de conteúdo de qualidade sem que haja uma grande alteração em sua forma de se conectar com o público. O grande desafio para as equipes de comunicação dos clubes, especialmente para os gestores das mídias sociais, é como fornecer um conteúdo relevante de forma consistente, em que os valores do grupo, incluindo a solidariedade, são enaltecidos, em um cenário de paralisação global.

Um dos principais tipos de conteúdo que devem estar presentes , são os que são voltados para a conscientização e solidariedade. O momento é de ficar em casa e preservar a sua saúde e de seus familiares, e também é papel dos clubes reforçar essa mensagem, afinal a sua torcida é seu bem mais precioso.

Post do Bahia em sua página do Instagram incentivando sua torcida a ficar em casa.

Adversários com a rivalidade à flor da pele se uniram em prol do bem comum. O oponente é o mesmo para todos e para combatê-lo, campanhas integradas de combate ao Covid-19 já podem ser observadas nas redes sociais de alguns clubes, como os cariocas, que se uniram para arrecadar doações para Fiocruz.

Apesar da conscientização ser uma parte importante, a comunicação não pode se resumir somente a isso. O torcedor está com saudade de ver seu clube, gritar, torcer por ele, e viver momentos que só o futebol podem lhe proporcionar. Reviver momentos históricos como títulos, partidas marcantes e relembrar participações de jogadores que se tornaram ídolos, é uma forma de acertar em cheio onde o torcedor mais sente, no coração.

Os torcedores do Grêmio jamais vão se esquecer de 2017, os do Corinthians de 2012, e os do Flamengo de 2019. Ao rever momentos de glória, o torcedor fica nostálgico, e a paixão pelo time, junto com a saudade, se inflama dentro de seu peito.

No digital, outra questão que está sendo cada vez mais abordada é a interatividade. O que muitos times estão fazendo é estimular a sua torcida a postar fotos da família (incluindo os mascotes) com a camisa do time. Além disso, bandeirões, bonés, shorts e diversos outros produtos licenciados também podem ser observados nesses posts. O interessante sobre isso, é que, através dessas ações o torcedor se sente mais próximo do clube, afinal é ele que está sendo publicado nas redes sociais, ao mesmo tempo em que esta expondo para o resto da torcida a sua coleção pessoal de produtos oficiais.

Alguns mini-games também podem ser observados. O Fluminense apostou em um quiz sobre o clube, já o Flamengo no “jogos dos sete erros” e em divulgação de imagens incompletas de atletas em que a torcida deve adivinhar qual que é o jogador.

Em todo esse cenário, a inovação é um dos fatores que mais se destacam. Oferecer para o seu público algo que as outras equipes não oferecem gera mais valor para o torcedor. Porém, poucas equipes permitem-se ousar.

Enquanto alguns se contentam com um estilo de comunicação mais padronizado, outros tentam se destacar dos demais. Convidar artistas para fazer shows em forma de live, organizar campeonatos de videogame (com a possibilidade do torcedor jogar com algum atleta), e fazer um bate papo ao vivo com craques do elenco são algumas das possibilidades de se conectar ainda mais com o torcedor.

Investir nessa diversidade de formas de comunicação pode ser um pouco trabalhoso, e pode até aumentar um pouco o custo do processo. Mas, em um cenário em que o torcedor não pode nem acompanhar os jogos do seu time, ele não merece um pouco mais de atenção?

Cursando Publicidade e Propaganda na PUC-RIO. Apaixonado por futebol desde cedo, escrevo para o Brand Bola sobre sócio-torcedor e relação torcida-clube. Instagram: @andreromero98

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *