fbpx

Um case de sucesso: O boom no programa de sócios do Vasco | Por André Romero

O futebol é uma caixinha de surpresas. Grandes viradas, resultados inesperados, times desacreditados conquistando títulos, muita coisa já aconteceu entre as 4 linhas! Porém, nem sempre é dentro delas que as surpresas acontecem. Fora de campo, ações envolvendo os clubes podem apresentar resultados que a princípio eram inimagináveis. Este foi o caso do Vasco, que protagonizou um dos episódios esportivos mais marcantes do ano de 2019.

Aproveitando a proximidade de uma das datas mais emblemáticas do consumismo, a Black Friday, o clube lançou sua promoção, que consistia no desconto de 50% no valor de alguns planos de sócio torcedor – isso nos seis primeiros meses de adesão. O objetivo era alcançar o número de 90 mil sócios, mas uma adesão em massa começou a surpreender não somente os vascaínos, mas também o Brasil inteiro.

Afinal, o clube não se encontrava em uma boa fase dentro dos campos. Nenhum título havia sido conquistado no ano e a campanha no Brasileirão estava sendo bem regular, com o time se encontrando na 11º posição. Tendo em vista que os projetos de sócio-torcedor hoje em dia, no Brasil, estão muito atrelados ao desempenho esportivo, era um grande desafio fazer com que a promoção de sócios gerasse os resultados esperados.

Acontece que, como já foi dito antes, o futebol realmente é uma caixinha de surpresas, e a campanha de sócios começou a não somente ultrapassar as metas estipuladas, mas também a quebrar recordes. A promoção foi responsável por um dos maiores saltos no número de sócios torcedores do mundo, em um período muito curto de tempo. Iniciada no dia 25/11, sua duração foi de apenas 2 semanas, porém, isso foi mais do que suficiente para transformar o número de sócios da equipe de 32 mil para 178 mil, representando um aumento no quadro social de 456%.

O clube, que antes se encontrava na oitava posição no número de associados, de repente estava com folga no topo da lista, ultrapassando rivais como Internacional e Flamengo. Além de ajudar na receita, a onda de adesões serviu principalmente para estreitar ainda mais a relação do Vasco com sua torcida, mesmo após um ano difícil para a equipe dentro de campo. Muitos torcedores começaram a propagar a hashtag #AssociaVasco em suas redes sociais para manifestar seu apoio ao time e ao programa de sócios.

Atletas do clube, como o zagueiro Leandro Castán, que sorteou cinco camisas após o número de sócios ultrapassar os 60 mil, também incentivaram esta campanha, que foi encerrada na mesma data da última rodada do Brasileirão. O palco escolhido pelo cruzmaltino não foi sua tradicional casa em São Januário, e sim o Maracanã, um dos mais tradicionais templos do futebol. No dia 8/12, o público da partida contra a Chapecoense foi de 67.395 presentes, o maior do clube na temporada.

Algumas marcas decidiram aproveitar o embalo e realizar ações em cima do crescimento vertiginoso que estava ocorrendo com o número de sócios. A Brahma criou uma promoção ousada caso o clube chegasse a 170 mil sócios-torcedores cadastrados até as 17h do dia 7/12. Se o número fosse alcançado, a empresa liberaria duas latas de cerveja gratuitas por torcedor em quatro bares pré-selecionados na cidade do Rio de Janeiro. No início da promoção, o Vasco se encontrava com 160 mil associados. Outra ativação ocorreu no domingo (8/12), antes da partida entre Vasco e Chapecoense. A Brahma fechou parceria com 45 bares do Rio de Janeiro que ofereceram chopp em dobro para os torcedores vascaínos.

O DAZN, plataforma de streaming de futebol, também aproveitou o bom momento. Na terça-feira (4/02), foi anunciado o lançamento da série “De Volta: Vasco”, mais uma produção original da plataforma. O conteúdo é dividido em dois episódios exclusivos de aproximadamente 15 minutos cada e mostra a mobilização da torcida do Vasco em relação ao programa de sócio-torcedor do clube, o #AssociaVasco, na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Trailer do 1º episódio da série De Volta: Vasco

Hoje em dia, o Vasco se encontra com mais de 180 mil sócios, sendo o maior entre os clubes brasileiros nesse quesito. Porém, este novo quadro irá oferecer desafios bem maiores.

Afinal, um programa com 180 mil associados é muito mais complexo de administrar do que um com 32 mil. Seu estádio, o São Januário, possui uma capacidade pequena para a torcida (até 22 mil). Como o clube irá agregar valor para tantos sócios, sendo que seu estádio suporta somente 12% deles? Será que o Vasco está preparado para gerir uma quantidade tão grande de associados?

Foto: Twitter/Vasco

Cursando Publicidade e Propaganda na PUC-RIO. Apaixonado por futebol desde cedo, escrevo para o Brand Bola sobre sócio-torcedor e relação torcida-clube. Instagram: @andreromero98

Publicado por André Romero

Cursando Publicidade e Propaganda na PUC-RIO. Apaixonado por futebol desde cedo, escrevo para o Brand Bola sobre sócio-torcedor e relação torcida-clube. Instagram: @andreromero98

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *