Você acha justo o preço de uma Camisa Oficial de Futebol?

Uma notícia que gerou bastante repercussão no grupo do Brand Bola no Whats App foi o preço da nova camisa do Flamengo, produzida pela Adidas: R$ 349,90.

O que penso sobre os preços atuais das camisas de futebol: Assim como qualquer segmento, existem as marcas que querem atingir um público A, outras B, algumas B e C, etc…

Assim como existem bolsas de R$ 3 mil, relógios de R$ 5 mil, carros de R$ 1 milhão, as camisas podem custar o valor que o clube/marca quiser.

PORÉM, mais uma vez, entra em jogo o planejamento e a estratégia.

A marca Rolex vende relógios a R$ 10.000 pois quer atingir um público A, top, elite, premium.

O restaurante do Fogaça vem São Paulo vende o “prato degustação” a R$ 350 pois também quer focar em um público de classe A.

Já o Ricardo Eletro, ao contrário da Fast Shop, vende os seus produtos o mais barato possível, pois o objetivo é dominar a classe C, D e gerar renda através da quantidade de produtos vendidos e não pela qualidade produtos. Não que os produtos sejam de baixa qualidade, mas são produtos mais modestos, com menor valor material.

Os clubes, apesar de terem o fator emocional, precisam se posicionar como empresas neste mercado atual.

O departamento de marketing do Flamengo, juntamente com o da Adidas, querem colocar a nova camisa a R$ 400? Ok. É o direito deles. O que deve ser analisado é: Porque colocar este valor de venda? Qual público o clube quer atingir com a venda destas camisas? O Flamengo quer virar o time da elite? Ou este será apenas UM DOS produtos do portfólio rubro-negro?

Ou seja, antes de analisar o produto, o preço de produção, o preço de venda, o OBJETIVO daquela comercialização deve estar bem traçado e planejado.

Pesquisa espetacular dos nossos amigos do www.mantosdofutebol.com.br sobre os preços das camisas de futebol pelo mundo.

Na minha opinião, os clubes que focam em público com alto poder aquisitivo irão ter mais dificuldades para se dar bem. Visto que quem mais costuma consumir o futebol são as classes mais modestas (vide várias pesquisas).

Sendo assim, se fosse uma estratégia minha, eu optaria por ter mais de uma linha de camisas, alcançando vários públicos (A, B, C, D…) ou focaria em produtos que atingissem a maior parte da torcida atual ou almejada (Daí a importância de se criar pesquisas para conhecer o perfil do público-alvo – a torcida).

Ex.: Quero que meu time aumente o poder dentro das vilas, comunidades de baixa renda, que lote mais o estádio e consuma mais os produtos – não adianta ter esta estratégia e ter valores acima do comum.

E você? Tem uma opinião formada sobre os preços atuais das camisas de futebol? Então deixe aqui abaixo, nos comentários.

Belorizontino, graduado em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário de Belo Horizonte – Uni BH, Especialista em Gestão Estratégica de Marketing pela Una. Foco de Mercado em Marketing Digital e Esportivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *