ESTÁ FALTANDO PAIXÃO NO FUTEBOL, POR NATHÁLIA OLIVEIRA

Na última semana, os amantes do futebol se emocionaram com a história de Giulia, filha de Roger, atacante do Botafogo, que por ser deficiente visual acompanha os gols do pai apenas através da narração. Ela me fez refletir sobre como nos abstemos de emoções, mesmo usufruindo de saúde plena. Talvez, até mesmo por isso, muitos não valorizam os momentos e oportunidades, deixando de aproveitar tudo aquilo que o futebol pode significar.

Podemos começar nos lembrando da cena que é vista no desembarque dos jogadores na maioria dos jogos: cada um com seus grandiosos fones de ouvido, isolados em seu mundo, enquanto centenas de torcedores gritam por seu nome, o hino do time e cantos das torcidas. Quanta energia poderiam levar dessas palavras de apoio, incentivo e também, por que não, das críticas e pedidos de raça! Ônibus com vidros escuros, cordão de isolamento e todas as outras barreiras que separam o torcedor de seus ídolos.

E o que dizer dos torcedores? Quantas vezes ouvimos alguém dizer que não vai ao jogo porque está frio, está calor, é tarde, é cedo, não vende cerveja ou o oponente não “é importante”. Oponentes estes, que lutam pelos mesmos pontos em campeonatos de pontos corridos que aqueles disputados em jogos com “times grandes”.

A modernização do futebol tem afastado o esporte de um dos seus principais objetivos: unir pessoas! Este é o seu grande poder. Fazer com que indivíduos desconhecidos se unam em um mesmo propósito, torcer para um time. Time, que deve jogar junto à torcida e fazer parte dessa maravilhosa atmosfera criada!

Parafraseando o grande mestre Tufic Derzi, o Marketing Esportivo possui um P a mais. O P de Paixão! É ela que deve ser o cerne de nossas ações quando o assunto é futebol! Quantas emoções temos desperdiçado? Quantas experiências podemos ter se valorizarmos a vida, a chance de acompanhar nosso time do coração, ou a oportunidade de ser um jogador que representa em campo a paixão de milhares de pessoas?

Que tenhamos histórias para contar ao próximo, que sejamos memória viva dos feitos de nossos ídolos, que façamos parte desse mundo! A jornada é tão curta! Sejamos gratos, façamos nosso melhor, vivamos com intensidade o amor por nossos times. Não é só futebol!

Foto: Fael Lima

Escrevendo sobre experiências e histórias! Especialista em Marketing Estratégico, publicitária e apaixonada por comunicação e futebol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *